Comment are off

Um sarau para muitas expressões: “Nas lentes de uma câmera”

Um encontro cultural mobilizou os alunos a partir do 8º ano do Ensino Fundamental até o Ensino Médio: o sarau cultural “Nas lentes de uma câmera” trouxe dança, poesia, música e interpretação, entre outras formas de expressão e performances artísticas e literárias.

O tema desse ano faz uma analogia com o poema “Eu, etiqueta”, de Carlos Drummond de Andrade, que aborda nossa realidade consumista e a forma como as pessoas acabam perdendo sua personalidade (seu próprio ser), para se tornar  algo que a sociedade, o capitalismo e o consumismo impõem.

Ao promover esse tipo de manifestação, o Barão de Mauá procura estimular a reflexão e o desenvolvimento cultural dos alunos, levando-os a aprender por meio de projetos, pesquisas e expressões formais de arte.

EU, ETIQUETA

Em minha calça está grudado um nome
que não é meu de batismo ou de cartório,
um nome… estranho.
Meu blusão traz lembrete de bebida
que jamais pus na boca, nesta vida.
Em minha camiseta, a marca de cigarro
que não fumo, até hoje não fumei.
Minhas meias falam de produto
que nunca experimentei
mas são comunicados a meus pés.
Meu tênis é proclama colorido
de alguma coisa não provada
por este provador de longa idade.
Meu lenço, meu relógio, meu chaveiro,
minha gravata e cinto e escova e pente,
meu copo, minha xícara,
minha toalha de banho e sabonete,
meu isso, meu aquilo,
desde a cabeça ao bico dos sapatos,
são mensagens,
letras falantes,
gritos visuais,
ordens de uso, abuso, reincidência,
costume, hábito, premência,
indispensabilidade,
e fazem de mim homem-anúncio itinerante,
escravo da matéria anunciada.

(…)

Carlos Drummond de Andrade

Sobre o Autor